Skip to main content

O termo data driven vem se popularizando tanto nos últimos tempos. Afinal, como já falamos aqui no blog da Leega, os dados são cada vez mais indispensáveis para as empresas de todos os portes e segmentos de atuação.

Assim, quem deseja ter uma gestão mais inteligente e estratégica precisa implementar uma cultura de dados, enfatizando sua importância na organização e criando uma conscientização dos profissionais.

Dessa forma é possível garantir que as informações dos mais diversos setores sejam coletadas, processadas e analisadas para gerar uma empresa data driven, ou seja, com estratégias e decisões guiadas e orientadas por dados.

Na prática, é o fim de achismos, palpites e de uma gestão que deixa de embasar decisões por sentimentos e opiniões sem análises aprofundadas da própria empresa, da concorrência e do mercado.

Vale destacar que, nos últimos 5 anos, segundo dados do Google Trends, aumentou em 3 vezes o número de buscas pelo termo data driven.

Portanto, é preciso entender melhor sobre este assunto para colocar em prática na sua empresa e gerar benefícios reais.

Mas o que é data driven?

Este conceito veio como uma extensão da área de ciência de dados, que utiliza algoritmos e métodos para transformar dados em conhecimento.

Neste sentido, o data driven no mundo corporativo passou a incorporar ferramentas, como:

Para apoiar os processos de coleta, armazenamento, processamento, interpretação e análise das informações a fim de gerar insights.

A partir desse entendimento, o data driven une metodologia e ferramentas para orientar os processos organizacionais e até a cultura da empresa por dados. Assim, é possível tomar decisões com base na coleta e análise de informações. O que gera maior capacidade de identificação de oportunidades e descoberta de tendências.

Mas como o data driven gera esse aumento de resultados com maior lucratividade? São diversos os efeitos positivos gerados, como por exemplo:

  • tomada de decisões mais ágeis e confiáveis;
  • elaboração de estratégias mais eficientes;
  • maior capacidade de previsão futura;
  • potencial elevado de adaptação e reações rápidas às mudanças;
  • melhora do planejamento;
  • mais facilidade para monitorar os resultados.

Como funciona o data driven alinha à cultura da empresa?

Além de todos os impactos mencionados, uma cultura guiada por dados ajuda a promover maior autonomia da equipe. Uma vez que, no cenário sem informações integradas, disponíveis e aplicadas, a tendência é ter profissionais mais dependentes dos gestores, tornando inclusive os processos mais lentos e burocráticos.

No entanto, ao adotar a cultura de dados, os funcionários podem, a partir de dados confiáveis, executar suas tarefas com maior autonomia, aumentando a produtividade e tomando as próprias decisões, sem depender de outros.

Por isso, é fundamental ter essa visão mais ampla de data driven aplicado à cultura organizacional e não apenas à gestão, à estratégia ou a algum setor específico. Com esse foco mais amplo e abrangente, é possível ter ainda mais vantagens estruturais no seu negócio, como:

  • maior integração e compartilhamento, facilitando o acesso às informações;
  • otimização de processos em todos os níveis;
  • melhor segmentação de mercado e de público-alvo;
  • maior foco nas necessidades e expectativas dos clientes.

Por que ter um negócio data driven?

Ter um negócio data driven significa que as decisões são tomadas com base em dados e análises, em vez de intuição e palpite. Isso tem se tornado cada vez mais importante em um mundo onde a quantidade de informações disponíveis é vasta e a competitividade é intensa.

Há muitas razões pelas quais ter um negócio data driven é vantajoso. Os dados ajudam a entender melhor o comportamento dos consumidores, identificar tendências e padrões de consumo, além de fornecer insights para melhorar o desempenho dos negócios.

Com uma visão mais clara dos dados, é possível identificar e corrigir problemas rapidamente, melhorar a eficiência dos processos e aumentar a produtividade.

Outra vantagem de um negócio data driven é a capacidade de tomar decisões mais informadas.

Com dados precisos e uma compreensão clara dos mesmos, os gestores podem tomar decisões mais assertivas e com menos margem para erro, levando a negócios mais bem-sucedidos a longo prazo.

Por fim, ter um negócio data driven também significa que a empresa pode ser mais proativa em relação a mudanças no mercado e na concorrência. Afinal, a capacidade de analisar dados do mercado e dos concorrentes permite que as empresas tenham uma visão mais ampla do cenário geral e tomar ações mais eficazes para se adaptar às mudanças e obter sucesso.

Em suma, ter um negócio data driven pode ser um grande diferencial competitivo em um mercado cada vez mais acirrado.

Benefícios do data driven

Como já vimos, o data driven é um conceito que tem ganhado destaque nos últimos anos, particularmente por trazer benefícios significativos para as empresas que o utilizam. Em termos simples, o data driven é a utilização de dados para embasar tomadas de decisão e criar estratégias orientadas por informações precisas e relevantes.

O principal benefício do data driven é a possibilidade de aprimorar o relacionamento com os clientes. Afinal, com as informações dos dados, as empresas podem conhecer melhor o seu público-alvo e entender os seus hábitos de consumo, preferências e comportamentos. Isso permite que as empresas adaptem produtos e serviços para atender às necessidades específicas dos compradores.

Além disso, o data driven também permite que as empresas tomem decisões mais eficazes em relação a investimentos e recursos. Pois ela identifica com precisão quais áreas precisam de intervenção e quais oferecem maiores oportunidades de crescimento.

Ademais, o data driven também contribui para planejar ações de marketing, compreender as tendências do mercado, avaliar riscos e combater fraudes. O uso de ferramentas de analytics, por exemplo, possibilita que as empresas identifiquem padrões, prevejam potenciais problemas e avaliem o retorno do investimento de forma inteligente e personalizada.

Por fim, o grande benefício do data driven é a possibilidade de tomar decisões baseadas em dados. Aumentando assim, a precisão e confiabilidade das ações da empresa. Isso promove uma cultura de inovação e otimização dos processos, o que pode levar a mudanças significativas e positivas na eficiência da empresa.

Como implementar o data driven na prática nas empresas

Como vimos, para usufruir dos benefícios do data driven, as empresas precisam ir além de adquirir os melhores softwares e incorporá-los à sua rotina, se concentrando também na mudança de mentalidade interna.

É necessário construir uma cultura dentro da empresa para valorizar os dados, modificar a postura dos gestores e colaboradores, e garantir que os líderes promovam o data driven em todos os níveis.

A partir disso, é possível atuar em algumas frentes para que os dados tragam os resultados esperados. Vamos ver:

1. Objetivos e estratégia

As empresas devem determinar e estruturar os seus objetivos com o uso dos dados. Assim, é possível estabelecer uma cultura e estratégia data driven, realizando ajustes e melhorias nos processos de coleta, processamento e análise de dados, a fim de otimizar as decisões.

Vale a pena, inclusive, adotar KPIs (indicadores-chave de performance) na sua empresa. O que facilita a análise de dados de acordo com os objetivos.

2. Nova organização empresarial

Como falamos, todas as áreas do negócio, seja marketing, vendas, finanças, TI e até RH, podem aproveitar os insights gerados pelas informações coletadas na operação. Porém, para utilizá-los adequadamente, é preciso adaptar a estrutura organizacional a essa nova mentalidade e cultura baseada em dados.

3. Capacitação da equipe

Para que o data driven seja assertivo, os colaboradores são essenciais. É fundamental ter profissionais com conhecimentos e capacidades na área de ciência de dados. Com isso, é possível verificar lacunas que precisam ser preenchidas na capacitação da equipe para atuar nos pontos centrais da estratégia de dados.

4. Escolha da parte técnica

As ferramentas usadas para a orientação de dados devem ser definidas de olho no tipo de negócio, objetivos e particularidades de cada empresa. Dessa forma, fica mais fácil desenhar processos de captação e análise de dados, garantindo flexibilidade e escalabilidade, além do melhor aproveitamento das informações.

5. Governança de dados

Por fim, gostaria de falar sobre a importância de a empresa estar em compliance com as legislações de proteção de dados, como a LGPD no Brasil e a GDPR na Europa, se for o caso.

Para cumprir com as regulamentações, é importante adotar boas práticas de governança de dados para manter a qualidade dos dados utilizados, garantindo transparência, segurança e privacidade de informações de usuários.

Conheça a Leega

Para te ajudar com projetos data driven, conte com um parceiro especializado e qualificado, como a Leega.

A LEEGA é uma empresa de outsourcing que atua há 20 anos no mercado, especializada em soluções de Data Analytics e Cloud, através de serviços de Consultoria, Desenvolvimento de Projetos, Fábrica de Software, Bodyshop, Sustentação de Ambientes e Treinamento. Acesse o site e entre em contato agora mesmo com nossa equipe para conhecer nossas soluções!

Banner de ponto de conversão para Data Analytics

About Suellen Moreno